NOTÍCIAS

O primeiro conceito que você deve entender é que destilador não é filtro. Filtro significa que a água passa e os resíduos sólidos ficam retidos num elemento filtrante. Na destilação o processo é o inverso: a água é retirada e colhida em outro recipiente, deixando para trás os resíduos sólidos. O destilador é um aparelho que funciona por evaporação e condensação. O recipiente com água é aquecido ao ponto de fervura produzindo vapor. Este é conduzido a um sistema de refrigeração que o condensa novamente em água. Desta forma, os elementos sólidos, ficam no recipiente original e a água purificada recolhida por condensação goteja num outro recipiente. Desta forma, o destilado remove a maioria dos minerais, metais, compostos químicos orgânicos e micro-organismos. Um destilador de qualidade consegue eliminar 95% dos minerais, incluindo sódio, sulfatos, nitratos e arsênico. Contaminantes como bactérias, vírus e cistos de parasitas são destruídos durante a destilação. Aqui aparece a primeira vantagem do destilador em relação aos filtros comuns, incluindo os de osmose reversa, pois estes utilizam um elemento filtrante, um filtro que deve ser limpo e trocado regularmente. O destilador necessita apenas que o recipiente de metal seja limpo com água e sabão comuns. A outra: embora alguns experts digam que a destilação não remove o flúor da água, praticamente todo o flúor é removido pela destilação (ao contrário dos filtros). Vamos à química básica... A primeira coisa que posso esclarecer é que nunca iremos encontrar o íon flúor puro na água. Os compostos mais usados no Brasil são o ácido fluorsilícico (H2SiF6) e flúorsilicato de sódio (Na2SiF6).O primeiro é um subproduto barato da fabricação de fertilizantes à base de fosfato. O segundo é utilizado somente em algumas cidades. Antigamente se usava o fluoreto de sódio (NaF), mas esta substância acabou ficando restrita ao uso em pastas de dente. Indo direto ao pronto, todos são prontamente dissociados em íons de sódio e hexafluorsilicato, e destes em gás hidrogênio, sílica hidratada e íons fluoreto (principalmente fluoreto de hidrogênio – HF). No pH da água potável (6.5 – 8.5) e à concentração normalmente utilizada na fluoretação (0,7mg flúor/L) o grau de hidrólise é praticamente 100%. Esta é a chave para entender como os destiladores eliminam o flúor: o ponto de ebulição do fluoreto de hidrogênio (a principal forma de flúor remanescente da água) é 20 graus Celsius, muito abaixo dos 100 graus Celsius do ponto de ebulição da água. Assim, muito antes da água começar a ferver o HF se transforma em gás, sendo eliminado pela exaustão do aparelho muito antes de começar a ser coletado no reservatório. Assim, um bom destilador elimina praticamente todo o flúor da água, assim como o cloro. Veja um pouco mais sobre o poder da destilação na purificação da água neste link: http://www.ianrpubs.unl.edu/epublic/pages/publicationD.jsp?publicationId=316 Se você ainda está com dúvidas se é melhor filtrar ou destilar a água pense um pouco: os laboratórios e farmácias de manipulação usam água destilada ou filtrada por qualquer método para elaborar seus compostos? Pois é... FONTE



Veja Artigos Voltar para Home

CONTATO
sac@biowatersystem.com.br

SITE SEGURO

FORMAS DE PAGAMENTO
Formas de Pagamento

Os preços e promoções divulgados no site são válidos apenas para compras feitas pela Internet. Em caso de divergência, o preço válido seré o do Carrinho de Compras. Imagens meramente ilustrativas. Tel: (11) 3667-5842.
End: Rua Barra Funda, 957 - Barra Funda, São Paulo CEP: 01152-000

© 2014 Bio Water System • Todos os direitos reservados